Impressão digital _Nova Escola

A moderna tecnologia
Domingo à noite, quando assistia ao documentário “Lutzemberger: For ever Gaia” (de Frank Coe), na TV Cultura, sobre o renomado e já falecido ecologista gaúcho José Lutzemberger, senti-me impelida a questionar sobre a palavra tecnologia. Explico: Quando pensei em escrever esta coluna, queria proporcionar aos leitores um olhar menos receoso ao processo de informatização na escola, na linguagem dos alunos e, por que não, de nossas vidas.
De repente, ouço Lutzemberger falar sobre tecnologia de um jeito que assusta. Para ele, a evolução dos artefatos e instrumentos com os quais aplicamos técnicas cada vez mais sofisticadas é hoje essencialmente parte de um processo social alienante – uma nova religião que se estabelece no mundo, a do consumismo. As técnicas, apoiadas nas descobertas dos estudos científicos, incitam o poder e, por conseqüência, criam um círculo vicioso de “enriquecimento” (o famoso e almejado crescimento econômico) e destruição do planeta.
Fiquei arrepiada com a visão deste homem sobre o existir, o mundo, a vida. Segundo Lutzemberger, não somos vidas que habitam um planeta com uma infinidade de recursos – por sinal, muito mal aproveitados pela humanidade -, e sim, um conjunto de vidas completamente interligadas, que funciona como um organismo. E a tecnologia moderna, apoiada “na política da obsolência planejada, ou seja, no envelhecimento premeditado dos objetos”, e por isso motivadora do crescimento econômico, é um entrave para a harmonia vital desse organismo que é o planeta.
Aí veio minha preocupação. Tantas são as palavras que usamos sem pensar no que realmente significam. Faz todo o sentido a maneira como Lutzemberger interpreta a tecnologia, sem desmerecer os benefícios que ela pode trazer se for bem utilizada, mas com o grande puxão de orelha que ele dá na nossa completa falta de visão crítica sobre tudo o que compramos, consumimos, usamos e movimentamos no mundo. Não paramos para pensar no quanto nossas vidas estão apoiadas nos feitos mais preocupantes da tecnologia.
Cabe aqui pensarmos, então, no significado da tecnologia em nossas vidas. Ela pode ser útil. Pode. E é. Um computador com uma conexão para a internet é sim uma riquíssima ferramenta para usar na sala de aula e para aproximar a escola de uma visão que desde cedo faz parte da vida de seus alunos. Mas como usar esse computador? De onde ele vem? Quanto tempo ele dura? Quem está envolvido na sua fabricação?
por Débora Didonê 16/05/2007 Revista Nova Escola
Professores de 3ª e 4ª série comentando o texto

7 comentários sobre “Impressão digital _Nova Escola

  1. A Informática na Educação é uma ferramenta muito rica para coloborar e acrescentar novos conhecimentos no processo de ensino-aprendizagem.

    3ª série-turmas:134,135 e 136.

  2. Tendo acabado minha faculdade a dois meses, lembro bem das aulas sobre tecnologias, de uma disciplina à distância, que tive oportunidade de participar… os comentários eram sempre os mesmos: “não tem recursos nas escolas”, “os alunos não sabem trabalhar”, “é dificil e perde tempo”, entre outros. Mas acredito que isto não cabe mais nos dias de hoje. Em geral, as escolas possuem laboratórios e mesmo nas condições restritas de uso, os professores não fazem esforço para usufruir.
    Falta um pouco de motivação e desacomodação de nós, professores!

  3. A tecnologia está presente em nosso dia a dia, sendo uma importante ferramenta que auxilia o trabalho do professor no processo de aprendizagem.
    É necessário que a proposta de trabalho na informática seja algo desafiador e envolvente para os educandos.

  4. A tecnologia é produto de uma tradição científica centenária, que a humanidade foi construindo e reconstruindo de acordo com as conveniências e necessidades de seu momento histórico.
    Contemporaneamente os meios de comunicação colocam-se como importantes fontes de informações, necessárias à contrução do conhecimento. Sendo que esse próprio conhecimento deve apresentar relevância social e estar a serviço da preservação da vida.
    Nesse sentido, o sistema educacional não pode prescindir dessa valiosa ferramenta pedagógica, desde que sua utilização esteja permeada pela ética.

    Professora da 3ª série/ turma 133

  5. Devemos caminhar junto com a evolução do mundo. Porém, jamais uma máquina vai substituir o ser humano. Embora muitos já tenham se deixado dominar, passando horas na frente das máquinas,deixando de conviver mais com a família, escrevendo errado, pois qualquer problema de ortografia a máquina corrige, não exercitando a sua capacidade de raciocínio.
    A tecnologia nos dá uma liberdade em excesso. Cabe aos educadores e a família dar os limites necessários para uma educação sólida, através dos valores: sociais, morais e religiosos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s